domingo, 14 de março de 2010

Bancoop: um lesado ilustre, de alma lavada

O escritor Ignácio de Loyola Brandão escreve a Veja, como um dos muitos lesados pela Bancoop.

Minha alma foi lavada com a reportagem “A casa caiu” (10 de março), sobre a Bancoop, que me confiscou - porque foi um confisco - 100 000 reais, pagos por meio de boletos, em três anos. O apartamento que comprei não saiu do 7º piso na Rua Bela Cintra, em São Paulo. Jamais conseguimos marcar uma audiência com João Vaccari Neto; ele é de uma arrogância ímpar. Algumas reuniões dos cooperados eram desesperadoras, tristes. Havia velhos que jogaram tudo o que tinham economizado, sacaram fundo de garantia e ficaram sem nada. Continuo a receber boletos me cobrando quantia semelhante à que coloquei no saco sem fundo da Bancoop. Sou ameaçado não de despejo, mas de processo, de penhora de bens.
Ignácio de Loyola Brandão
São Paulo, SP

Um comentário:

  1. VAccari disse a uma das comissões que está "andando" para o Judiciário.

    ResponderExcluir

Faça bom proveito deste espaço!